.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Sobre relacionamentos e futebol

Já li quase tudo que foi publicado de Charles Bukowski (1920-1994) em português e, livro após livro, mesmo depois de morto, ele não para de acertar na mosca as suas análises sobre a vida que, para alguns, são simplistas, enquanto que para outros são geniais. Como é de se esperar, eu pertenço ao segundo grupo.
No momento, estou terminando de ler o “Cartas na rua” que foi o primeiro romance escrito por Bukowski. Assim como em “Mulheres”, ele mostra como os problemas de relacionamento, de fato, só mudam de endereço para endereço. Em um de seus relacionamentos, o velho Buk vem se estressando há tempos com a mulher que nunca o deixa dormir após jornadas de 12 horas de trabalho no Correio norte-americano. Até que um dia, após ter comprado um cachorro, ela arranja dois periquitos, que não calam a boca um segundo. Sem conseguir dormir, ele aproveita uma saída da mulher e solta os bichos. Em seguida, vai tirar um cochilo para se recompor, e começa a sonhar que é prefeito de Nova York e que está montado em um cavalo branco andando pela Broadway. Em meio ao sonho, ele é acordado pela mulher, dando início ao seguinte diálogo:
“- O que aconteceu com os passarinhos?
- Que se f... os passarinhos. Sou prefeito de Nova York!
- Perguntei dos passarinhos! Só estou vendo uma gaiola vazia!
- Passarinhos? Passarinhos? Que passarinhos?
- Acorde, seu merda!
- Dia duro no escritório, querida? Você parece irritada.
- Onde ESTÃO os PASSARINHOS?”
Enfim, essa é apenas uma das discussões bestas dele com essa mulher. Já nos outros relatos de relacionamentos as histórias sempre se repetem: brigas por causa de cachorro, filho, comida, dinheiro, vizinhos responsabilidades, sogros, sogras, etc. Diante de tantas histórias repetidas, em outro trecho, ele reflete: “Deus, ou sei lá quem, continua criando mulheres e cuspindo-as nas ruas, e o rabo dessa é muito grande, os peitos daquela são pequenos demais, e aquela outra é louca, e outra totalmente pirada, tem uma ainda que é religiosa e outra que adivinha o futuro em folhas de chá, há a que não consegue segurar seus peidos, e mais aquela que tem um nariz imenso, sem esquecer daquela de pernas esquálidas...”.
Enfim, assim como as histórias de relacionamentos se repetem ao longo da história da humanidade, as histórias da Libertadores também. Todo o ano está sendo a mesma coisa: colorados acham que vão ser novamente campeões e lotam bares e restaurantes a cada jogo. E, todo ano, os gremistas se postam a secar e a torcer pela tragédia vermelha, que, ou não chega nunca, ou tarda a acontecer. Após a vitória por 1 a 0 no Beira-Rio quarta-feira, acho que os gremistas nunca tiveram tão próximos de ver um fiasco colorado na Libertadores tão cedo. Jogando na altitude da Colômbia, contra um adversário mais qualificado que os que estão na própria fase de grupos, vai ser difícil voltar ao Brasil com a vaga. E, independente do resultado, a história será a mesma de sempre: ou corneta gremista ou mais secação nos próximos meses.
Um bom final de semana a todos.

*Texto publicado no JM de sábado.

4 Comentários:

  • Sou obrigado a concordar com o possível desfecho dessa eliminatória, tinham que ter feito mais gols, faltou gás e pernas.
    Bora torcer pra escapar, bora secar pra cornetear! Beijo na Bilulinha.

    Por Blogger Marcos, às 27 de janeiro de 2012 04:10  

  • TEns livros do velho Buck? Me empresta?

    Por Blogger Marcos, às 27 de janeiro de 2012 04:11  

  • porra alemao!

    esse ano nem o JEC se salva, começou perdendo no catarinense...acho que vou largar mao do futebol e torcer pro volei feminino...e o time nem importa, mas torcerei do mesmo modo

    Por Blogger Zaratustra, às 27 de janeiro de 2012 13:40  

  • poha... o JEC perdeu pro Camboriú... ¬¬

    várzea pouca é bobagem... asuhaushahsa

    sobre a Pré-Libertadores, tem uma coisa que vai dizer mt sobre as chances do Inter: o fator D'Alesandro.

    Se o gringo ficar e jogar na Colômbia, o Inter tem grandes chances de passar à fase de grupos...

    Sem o gringo, porém, as chances coloradas deve reduzir uns 70%...

    resta-nos esperar pelo desfecho...

    hasta!

    Por Blogger Mr. Gomelli, às 27 de janeiro de 2012 17:34  

Postar um comentário

<< Home