.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Respeito é bom, mas...


É engraçado como muita gente tem em mente um conceito completamente equivocado de respeito. Muitos pais, chefes, patrões, oficiais do exército ou da polícia, professores, etc, crêem erroneamente que respeito se conquista mandando e intimidando seus “subalternos”. Esse é um pensamento completamente equivocado, para não dizer burro. Com ameaças de retaliações, chantagens e ordens na base da força ou da vantagem hierárquica, você vai conseguir duas coisas: ou que a pessoa tenha medo ou que tenha raiva de você. Ou as duas coisas juntas. O comandado pode sentir primeiramente medo, que vai fazer com que ele se cale, mas em seu íntimo ele pode sentir raiva. Enfim, nesse caso o comandante terá conseguido o silêncio do comandado, mas não terá conquistado efetivamente o seu respeito. Conheço muitos filhos, funcionários, alunos, soldados, etc, que são tremendos puxa-sacos na frente dos comandantes, mas que fazem a caveira dos mesmos assim que estes lhes viram as costas. E isso é absolutamente normal, pois demonstra que, na verdade, o comandado não tem absolutamente nenhum respeito moral pelo comandante e, em muitos casos, com toda a razão.
Seguindo esse raciocínio é que muitas vezes em uma empresa, por exemplo, o dono do empreendimento é temido por todos e pensa, erroneamente, que tem em suas mãos todos os funcionários, quando na verdade absolutamente ninguém o respeita enquanto ser humano. Por outro lado, muitas vezes o zelador ou a copeira da empresa pode ocupar a última posição em importância hierárquica, mas ser a pessoa mais respeitada dentro da empresa. Considerando tudo isso fica a pergunta: como se conquista o respeito?
No papel, a resposta é fácil: sendo uma pessoa justa, humilde, honesta, esforçada, esperta sem ser malandra, enfim, uma pessoa consciente do lugar em que ela vive e de sua função humanitária nesse lugar. Por exemplo, em uma família, um filho que é destratado desde a infância, sendo ofendido com palavras desestimulantes e que não recebe nenhum apoio moral dos seus pais durante o seu desenvolvimento enquanto ser humano simplesmente NUNCA respeitar de verdade os seus pais. Pode até calar, consentir, concordar, mas em seu íntimo ele via sentir a mais sincera repulsa pela falta de humanismo e de equilíbrio mental dos próprios pais. O mesmo vale para o jogador de futebol que é humilhado pelo seu treinador após um erro em um jogo ou para esse mesmo funcionário de uma empresa citado anteriormente. Inclusive, se a gente fosse colocar esse funcionário em uma situação hipotética em que ele terá que escolher entre salvar a vida do patrão e a do zelador, ele obviamente vai escolher salvar o zelador pelo simples motivo de que ele respeita mais o zelador e sabe que esse funcionário, por mais que hierarquicamente não tenha tanta relevância quanto o patrão, na prática trabalha de uma maneira muito mais positiva do que o dono do empreendimento.
Escrito assim, no papel, parece tudo muito fácil. Mas novamente fica a pergunta: por que, então, é tão difícil das pessoas conquistarem respeito hoje em dia? E por que é tão difícil a gente encontrar alguém que realmente mereça respeito?
Se alguém tem as respostas para essas perguntas, por favor, me diga.

*Texto publicado algum dia em A Tribuna Regional

4 Comentários:

  • Dá pra fazer um tratado.
    Concordo "ipsis literis" com o que você falou; e tenho alguns exemplos vividos. O meu filhotão, quando pequeno, ouvia de um parente muito próximo coisas como: "você não vai ser nada na vida,vai parar na Febem, você é burro e outras barbaridades mais. Eu tentava compensar dizendo o contrário pra ele, resultado ele demorou mas engrenou.
    Quando começei a trabalhar, tinha um chefe que era muito rígido e disciplinador, todos o temiam, porém reconheciam ser ele um cara justo embora difícil de lidar.
    Também tive a sorte de encontrar um chefe que sabia reconhecer a capacidade das pessoas, foi o período mais produtivo da minha vida profissional, realmente tive sucesso no meu emprego e a experiência serviu para que eu criasse uma empresa no mesmo ramo e tivesse bons ganhos.
    Agora a pergunta como obter reconhecimento de sua capacidade?
    Aí depende de quem está do outro lado. Se tens a sorte de encotrar um chefe como esse aí de cima então terás o reconhecimento merecido. Mas pode ocorrer: teu chefe reconhece que tens muita capacidade e te boicota pelo medo da "sombra", teu chefe não consegue ver a capacidade que tens (chefe burro), teu chefe prefere os "puxa-sacos", teu chefe prefere seguir o critério da "antiguidade" aí você morre na fila.
    Então caro alemão, é uma loteria, torça pra encontrar uma chefia que qeuira se cercar de pesooas tão ou mais capazes e inteligentes que el, aí é só sucesso.
    Abração

    Por Blogger Marcos, às 6 de janeiro de 2012 03:32  

  • porra alemão marcos, hoje eu não tenho do que reclamar, mas já tive muitos desses outros tipos. mas o mais grave é esse lance aí da família.

    Por Blogger Eduardo, às 6 de janeiro de 2012 10:51  

  • tem muito chefe que não tem capacidade para ser chefe...

    pode conhecer muito, mas ser chefe tem muito mais a ver com liderança do que com mandar e desmandar...

    sei lah... mais ou menos isso...

    eu não daria um bom chefe não... nasci pra ser jaguané... asuhsahsuaha

    mas que é bom trabalhar para uma pessoa justa e que saber reconhecer e cobrar na hora certa, é muito melhor...

    abraço ae manolo! o/

    Por Blogger Mr. Gomelli, às 10 de janeiro de 2012 15:05  

  • Porra alemao! Li o texto uns dias atras e esqueci sobre o que fala. Como to com preguiÇa de reler, vou deixar o link do meu e ta bom demais da conta: http://assimfalhouzaratustra.blogspot.com/

    acessa lá que tem texto novo, teu!

    Por Blogger Zaratustra, às 12 de janeiro de 2012 19:00  

Postar um comentário

<< Home