.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Pior que Cafundó

Santo Ângelo, minha terra natal, tem suas peculiaridades. Por exemplo: está cada vez mais difícil de se achar um lugar para estacionar no centro. Você sai com seu carro para ir pagar uma conta. Você passa pelas ruas centrais, uma, duas, três vezes, e nada. Então, você resolve estacionar a umas seis quadras do lugar onde você quer ir. Da uma bela caminhada, e fica lá, na fila, esperando, pensando na vida. Até que te chamam e você sai de lá e anda as seis quadras de volta, entra no carro e volta para casa, esperando andar a besta que está parada no sinal verde. Você até tenta buzinar, mas a buzina do seu carro está estragada e você não tem grana pra mandar consertar.
E por que você não tem dinheiro? Ah, porque você não tem emprego! Como ter dinheiro sem ter emprego? Traficando? Roubando? Trapaceando? Prostituindo-se? Dando pequenos golpes a la Augutinho, da Grande Família? Eis a questão... Aí, você resolve contatar os seus amigos e percebe que 90% deles estão morando fora da cidade. Um em Pelotas, outro em Porto Alegre, outro em Curitiba, outro em Cerro Largo, outro em Santa Maria, outro em São Borja, outro em Caxias, outro em Florianópolis, e por aí vai... Até que você descobre que aquele cara que nunca tinha viajado para fora da região nos tempos de colégio está morando em... em... onde mesmo? Ah, em San Diego, praia, Estados Unidos. Não conseguiu emprego nas Missões, sabe comé, né? É!
Esses dias cheguei a me questionar se Santo Ângelo não se extinguirá do mapa com o tempo. Antes eram apenas jovens pensando em ir embora para arrumar alguma coisa em outro lugar. Agora, são aposentados querendo ir para o litoral, autônomos percebendo que na Serra, no Litoral, em outros estados, e na região metropolitana, circula mais dinheiro do que aqui. Inclusive, lembro que encontrei um cara na rodoviária de Bento Gonçalves, quando estava embarcando de volta à minha terra natal.
- Você é de onde? – perguntei.
- Santo Ângelo. Mas lá não tem emprego, aí vim pra cá, mas a família ficou lá...
O resto da história você sabe, afinal, não é a toa que quando fui entrevistar, pela rádio de Bento, em dezembro passado, o responsável por uma empresa que faz viagens por todo o estado, ele disse: “bem, daqui da Serra o destino mais procurado em véspera de Natal e ano novo é o Noroeste-Missões”...
Santo Ângelo está sendo evacuada. No último censo já foi registrada uma redução no número de habitantes da cidade. E não é surpresa não. Aqui quem tem e quem não tem formação não encontra espaço. Mas que nada. Estamos com cara de cidade grande. Não existem vagas para estacionar no centro, as pessoas cada vez mais estão perdendo o respeito por seus semelhantes, têm engarrafamentos nas sinaleiras, e tem até uma mini-Farrapos atrás do Fórum, com menores se prostituindo, ao melhor estilo Vila Mimosa, do Rio, e com um posto da Brigada Militar localizado a uma quadra dali.
Enfim, não escrevi tudo isso porque não gosto da minha cidade. Muito pelo contrário, é aqui que eu nasci. É aqui que cresci. E é aqui a cidade que minha filha nascerá e é aqui onde eu pretendia criar ela. Mas, confesso, que essa não é a cidade que atualmente estou desejando para ela crescer. Não do jeito que está: bagunçada e sem perspectiva de futuro e de crescimento. E em tempos de eleições, é melhor abrirmos os olhos. Danrlei e Fabiano Cachaça estão na área! Existe alguém melhor que eles para a região? Particularmente, não vejo diferença nenhuma entre eles e os demais candidatos. Isso aqui, literalmente, está virando um Cafundó do brejo.

*Texto publicado em A Tribuna Regional dessa sexta-feira, com o título de "Desabafo de um santo-angelense"

5 Comentários:

  • e qdo tem emprego, remuneram mallll

    Por Blogger Carolina, às 1 de agosto de 2010 15:49  

  • Oi Ritter! Eu disse que sempre leio teu blog mas que tenho preguiça de comentar por causa do loggin né. Mas, não desmerecendo nenhum texto teu pq são todos ótimos, li esse e vi Tucunduva, Santa Rosa, Três de Maio, enfim, as Missões e o Noroeste inteiro nas tuas palavras. Pra se ter uma ideia, dos meus amigos que fizeram faculdade fora nenhum voltou, todo mundo foi pra qualquer lugar menos essas regiões aqui.
    Se vc me autoriza vou mandar esse texto para o povo daqui (com os créditos, lógico).
    Abraço!

    Por Blogger Dilea Pase, às 1 de agosto de 2010 16:09  

  • claro que sim dilea! abraço!

    Por Blogger Eduardo, às 1 de agosto de 2010 18:05  

  • Grande Ritter... revoltado agora... haha...

    vai arrumar briga com um pessoal aí hein... hehe...

    mas tche, isso é um fenômeno comum na maioria das cidades interioranas. Rosário é assim, Alegrete, também, Cruz Alta pior ainda e por aí vai...

    acho que faz parte. O pessoal vai pra onde tem mais oportunidade...hehe... Eu moro aqui há um ano e gosto da cidade. Vou te dizer, das cidades que morei, é a melhor, sem sombra de duvidas, mas claro que tem muito a melhorar. E eu, como a maioria, quero ir logo para onde estão as melhores oportunidades... hehe...

    Abraço aee... pena que o texto não saiu...hehe

    Por Blogger Mr. Gomelli, às 2 de agosto de 2010 21:39  

  • Pow Mr. Gomelli, no fim o texto saiu sim, mas não na sexta, e sim no sábado. Pois é, por isso mesmo, vai acabar sumindo do mapa..eheueheu. No futuro, nossa região será um sertão com esqueletos de cabeça de gado! abraço

    Por Blogger Eduardo, às 2 de agosto de 2010 21:44  

Postar um comentário

<< Home