.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Viva la revolución!

Foi com pesar que acompanhei hoje, tanto em sites de notícias quanto em canais de televisão, a cobertura feita sobre a marcha pacífica contra a corrupção realizada em Brasília. Vamos falar sério, de ser humano pensante para ser humano pensante: alguém realmente acredita que uma marcha, onde a mídia informa com todo orgulho que não foi registrado nenhum caso de violência, vai resolver alguma coisa no que diz respeito à corrupção em nosso vergonhoso país? Alguém, em sã consciência, tem essa ilusão? Sinceramente, eu me surpreenderia menos vendo o Papai Noel chegando num trenó voador na minha casa na véspera de Natal, deixando uma Ferrari 0 Km embaixo do pinheirinho, do que vendo acontecer algo concreto a partir de uma marcha dessas.
O povo brasileiro é muito burro, já disse aqui. Enquanto a marcha pacífica reuniu 20 mil lunáticos em Brasília, os políticos corruptos não estavam nem aí. Ou pior: estavam assistindo a tudo pela televisão, dando risada, tomando um champanhe importado comprado com o dinheiro de algum desvio dos cofrespúblicos. Sabem quando algum protesto contra a corrupção vai surtir efeito: no dia em que o sangue dos corruptos for derramado. No dia em que o Planalto amanhecer com a cabeça de um político corrupto, como a de Maluf, parada, com os olhos vidrados, na porta de acesso ao templo nacional da corrupção. E, na medida em que mais e mais cabeças rolarem, a coisa começa a mudar. Todo mundo critica e condena as técnicas adotadas pelos terroristas. Mas o terrorismo se vale do anonimato justamente por ter uma luta desigual contra seus inimigos. Como o Afeganistão declararia uma guerra contra os Estados Unidos? Seria burrice e suicídio (sem a morte do adversário). O mesmo vale para o povo brasileiro. Se fossem formadas tropas para invadir Brasília, o Exército derrubaria o bando de malucos rapidamente. O que o Brasil (com B maiúsculo) precisa é de uma guerrilha. Só assim a corrupção vai acabar, ou pelo menos, diminuir. Nós sabemos que não podemos esperar pela Justiça. Sabemos que ninguém será punido e que essas marchas contra a corrupção são verdadeiras palhaçadas. E, no fundo, todo mundo sabe que é só com sangue rolando que a coisa anda. Historicamente, todas as grandes revoluções foram feitas dessa forma. Aliás, os países só se desenvolveram, principalmente culturalmente, após guerras civis e revoluções. Foi assim com a Revolução Francesa. Foi assim com a Guerra Civil americana. Foi assim com o março de 68 europeu. E é assim até hoje em países como a Inglaterra, onde o assassinato cometido por um policial contra um inocente causou uma onda de ataques em vários pontos de Londres recentemente. Mas, o brasileiro cai fácil no discurso moralista repetido pela mídia de que a violência não resolve nada, etc, etc, etc. Entretanto, enquanto o próprio povo sofre com a violência, com o tráfico de drogas, com latrocínios, etc, os únicos que se protegem com esse discurso de não-a-violência são os próprios políticos, que se amarram em discursos demagógicos e moralistas para justificar o injustificável (ou é justificável serem desviados anualmente mais de R$50 bilhões dos cofres públicos sem ter nenhum culpado. Assalte um supermercado para pegar leite para os seus filhos e vê se eles não te acham e não te prendem rapidinho). Enfim, como disse meu primo Alemão Marcos, a relação entre governo e povo é como a de um adestrador com o elefante, ou seja, o animal (no caso, o povo) não faz idéia da força que tem, pois senão, esmagaria o seu domador, que lhe maltrata com golpes de chicote. O Brasil só vai se desenvolver no dia em que o sangue corrupto rolar. Ou seja, no dia de São Nunca.

Mais política
Aliás, sou a favor da idéia de políticos, para mostrarem que são realmente POLÍTICOS, no sentido de agente transformador e líder social de um povo, deveriam trabalhar sem ter salário. Deveriam ganhar apenas comida (arroz, feijão e bife com um suco de laranja ou limão de almoço e uns dois ou três sanduíches com leite e café de noite), moradia (uma casa de madeira pequena, com um cômodo por morador) e transporte (vale-transporte, passagem de busão e, quando o assunto é urgente, passagem em aviões teco-teco que estão em promoção). Aliás, o exemplo do Chico Xavier é o melhor possível nesse sentido. Ele ajudou milhares de famílias, ficou famoso, foi tema de matérias da Globo e da imprensa nacional, e viveu e morreu na pobreza, sem acumular nenhum bem material. Ou, se os nossos políticos tivessem vergonha na caral, deveriam doar seus salários na íntegra para instituições sociais que deveriam prestar contas de onde vai o dinheiro. Mas, como nem o sangue corrupto vai ser derramado em terra tupiniquim, e como os políticos nunca vão tomar vergonha na cara e tomar uma atitude dessas, em prol do DESENVOLVIMENTO NACIONAL, os brasileiros continuarão acompanhando a história, esperando agora pelos chineses, que serão os próximos comedores do cu brasileiro, ocupando o lugar que hoje é dos Estados Unidos...
Ah, e só para finalizar essa parte, se o brasileiro tivesse um pouquinho mais de massa cinzenta, exigiria a mudança da capital federal de Brasília para São Paulo. Mas, como o Brasileiro nunca questiona nada, a cidade criada por um louco lunático para ser a ilha paradisíaca dos corruptos, segue sendo capital desse país de bosta, inclusive, porque o louco lunático sabia que se o Rio de Janeiro continuasse sendo a capital federal, ou se ela fosse transferida para São Paulo, ou qualquer outra cidade, o sangue dos políticos, cedo ou tarde, iria rolar.

EDUCAÇÃO
Hoje, quando fui à padaria, havia uma mulher, de uns 35 anos, e um garoto, de uns 15 anos, os dois negros e muito mal vestidos. Ao invés de me pedirem dinheiro, eles pediram um pão. Óbvio que não neguei comida a eles, e comprei alguns pãezinhos, que entreguei para eles na saída. Fiquei pensando: se eu fosse rico e tivesse dinheiro sobrando (ou se eu fosse responsável por gerir o dinheiro público) eu financiaria comida para essas pessoas, mas com a condição de que elas estudassem. Inclusive os adultos. Quem não é alfabeto se alfabetizaria, quem é alfabetizado estudaria algo que lhe interessa, e todos estudariam, principalmente, filosofia, sociologia e literatura. E, a partir da educação, essas criaturas passariam a criar condições para se auto-sustentar, se desenvolver, trabalhar como funcionários de empresas ou do governo e, depois, teriam condições de serem os empregadores de outras pessoas, e, assim, haveria algum desenvolvimento social, pelo menos em um pequeno espaço desse burro gigante, digo, país gigante. Mas, como tenho vergonha na cara e não pretendo ser político nesse país de merda (é só xingando para o povo tomar vergonha na cara e fazer algo), só vou fazer isso se algum dia tiver algum dinheiro para poder ajudar os outros.
Escrevendo tudo isso, fico me sentindo um pouco exército de um homem só, do Scliar, e um pouco Dom Quixote.
Enfim, viva la revolución e abaixo a censura! Aliás, se os joranalistas brasileiros tivessem colhões, publicariam na grande imprensa, ou mesmo na internet, textos desse tipo, e mostrariam para o povo como ainda existe CENSURA nesse defecado e humilhado país. Só que agora a censura usa o nome daquilo que ela menos faz: Justiça.
Hasta!

7 Comentários:

  • Vi, acho que foi na tv, que o político brasileiro é o mais caro do mundo! Entre salário e sinecuras são R$33.000.000,00 anuais por senador! Cada deputado federal R$ 6.000.000,00 e assim por diante até o nível de vereador. Fora os $ obtidos via corrupção.
    Realmente uma vergonha!
    Porém, vivi minha juventude sob o tacão da ditadura, e sei como é, uma revolução pra dar certo, precisa do apoio e participação maciça da população, principalmente dos grandes centros urbanos, condição "sine qua non".
    O pecado da guerrilha daquela época foi que eram meia dúzia de gatos pingados, sonhando que à primeira ação deles teriam a adesão do povo, uma vez que a causa era justa! Deu no que deu! O resto é história (ou estória, quem vence é que a escreve).
    Porra alemão!

    Por Blogger Marcos, às 12 de outubro de 2011 17:32  

  • ohhh o dudu tah marxistaa huhuhu a favor de uma revoluçã armada uhuhuhu mas o q teus colegas da mídia fazem é criminalizar os movimentos sociais que em algum momento utilizam da violência para ganhar visibilidade, ou alguém conheceria o MST se eles fossem 100% pacíficos?

    Por Blogger Carolina, às 12 de outubro de 2011 18:54  

  • eu não sou marxista, eu sou duduzista! e sobre a meia duzia de gato pingado, pois aí é que está, por isso o brasil sempre vai ser esse paízinho de bosta, pois nunca a massa vai se unir...

    Por Blogger Eduardo, às 12 de outubro de 2011 19:13  

  • mas que revolta, manolo... hahaha

    cara, complementando o que disse o Marcos, eu tenho uma prof. de Legislação que diz que, se no Brasil não houvesse tanto roubo do dinheiro público, o salário "MÍNIMO" poderia ser de R$ 6 mil (SEEEEIS MIIIIL)... aí já se tira uma base da pouca vergonha que rola solta...

    sou meio a favor dessa tua ideia de que muitos que lá estão, merecem esse fim aí, mas o brabo é que num processo desses, muitos "inocentes" acabam indo junto...

    outra coisa, achar que no país do "politicamente correto", vai acontecer algo assim, é uma verdadeira utopia.

    Aqui não se pode nem chamar um negro de negro que já é racista...aqui o cara que não paga pensão é preso, mas a mulher que recebe pensão e gasta em porcaria e não com a criança, não acontece nada... cara, se formos elencar tudo que tá errado vai faltar espaço...

    eu acho absurdo o nº de políticos que temos, o valor que cada um deles custa aos cofres públicos,sou contra os projetos idiotas, sou contra a roubalheira e a impunidade, mas nós somos poucos, porque basta chegar fevereiro, pro povo cair na bebedeira e na putaria do carnaval (festa que mostra bem a cara do Brasil) e tudo vira festa... ninguém lembra de nada e tá tudo ótimo...

    os políticos brasileiros são reflexo do povo... porque o povo também se corrompe facilmente quando fura uma fila de banco, quando aceita um favorecimento aqui, outro ali...

    é tudo uma bosta e é por isso que eu gosto muito mais dos cachorros do que de gente... bem na real... hahahaa

    que comentário longo... hahaha

    flws manolo!

    Abraço!

    Por Blogger Mr. Gomelli, às 13 de outubro de 2011 09:56  

  • auhauhauha. porra. então concordamos: o brasil é uma bosta!

    Por Blogger Eduardo, às 13 de outubro de 2011 10:04  

  • Porra alemao, ta revoltado!

    "às armas, às armas" (como diz o hino de portugal...jà o nosso ouviram do ipiranga...sò aì ve'se o nivel)

    porra alemao, quero mais que tudo se exploda pq sabado vou na oktoberfest. se explodirem brasilia tudo bem, derramamento de sangue eu nao ligo, mas nao explodam blumenau pq derramamento de chopp è desperdicio!

    Por Blogger Zaratustra, às 13 de outubro de 2011 13:17  

  • auhauhauha. eh vero alemão! mas sangue de político corrupto não vale nada mesmo.... já o chope!

    Por Blogger Eduardo, às 14 de outubro de 2011 09:35  

Postar um comentário

<< Home