.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Exemplo vermelho


Em um campeonato em que Grêmio e Inter estão apenas cumprindo tabela, pois o Grêmio dificilmente vai cair (mais por ruindade dos outros do que por méritos próprios) e o Inter também provavelmente não vá para a Libertadores (por ruindade própria), fico pensando mais filosoficamente sobre alguns exemplos do futebol que deveriam servir de modelo para a vida das pessoas. Mais especificamente, pensei no exemplo do caso de sucesso do Inter que serve para todos os brasileiros. Explico-me.
O Inter durante muitos e muitos anos, aliás décadas, carregou a fama de não ganhar títulos importantes. Ou seja, tinha apenas títulos nacionais e regionais no currículo. Durante muitos e muitos anos os pobres colorados ouviram a corneta gremista de que nunca haviam conquistado nada de realmente importante, como a Libertadores e o Mundial. A fama estava colada como um adesivo permanente na testa de todos os colorados: “sou sofredor, não ganho títulos”. Porém, quando todos achavam que os colorados morreriam sem ver o seu time ser campeão da América e do Mundo, o Inter ressurgiu das cinza para levantar todos os tipos de troféu: Libertadores, Mundial, Sul-Americana, Recopa, etc. Pois aí está o exemplo colorado para os brasileiros.
Os brasileiros têm fama de serem acomodados, quiçá, burros mesmos. E na verdade só confirmam essa fama dia após dia. Com a internet, toda hora são divulgadas centenas de notícias capazes de fazer qualquer pessoa com sangue de barata ficar revoltada: desvio de bilhões dos cofres públicos, Samu negando atendimento a uma pessoa que está morrendo (e que morreu), outras milhares de pessoas morrendo nas filas dos hospitais, outras milhares de crianças morrendo de fome, etc, etc. E, enquanto o próprio Tesouro Nacional divulga que nos últimos 9 anos foram desviados aproximadamente 3 bilhões de reais só da Saúde, e matérias de revistas com credibilidade, como a Exame, divulgando que no Brasil são desviados mais de 50 bilhões de reais por ano (isso antes e depois do governo PT), enfim, enquanto esses e outros absurdos acontecem, sem que nada aconteça com os políticos e servidores corruptos, o que o brasileiro faz? Nada. Ou melhor, sai caminhar por Brasília e por outras capitais vestido de preto e com nariz de palhaço. Pois eu vou lhe dizer o que os políticos corruptos pensam ao ver essa cena diante da TV: estão uniformizados, pois esse povo é palhaço mesmo. E, como não acontece nada com ninguém, a corrupção segue correndo solta, tanto em governos de direita, quanto de esquerda, quanto de centro.
Pois, tendo como o exemplo o caso colorado, eu ainda tenho esperança de que algum dia os brasileiros vão acordar e vão deixar de assistir Big Brothers, novelas e outros programas emburrecedores, vão encarar o futebol como o que ele realmente é (só entretenimento) e vão se preocupar realmente com o que interessa: política, sociologia, filosofia e desenvolvimento social. E, nesse dia, para mostrar sua indignação, aparecerá na frente do Palácio do Planalto a cabeça de um político corrupto em uma bandeja. Aliás, já que não somos capazes de evoluir, então que retrocedamos, derramando o sangue de políticos larápios. Sei que é utopia, mas tenho que acreditar numa revolução política, assim como tenho que acreditar que um dia voltarei a ver meu time erguer um troféu que não seja o da segunda divisão.
Um bom final de semana a todos.

*Texto publicado no J Missões de amanhã.

1 Comentários:

  • no país do politicamente correto, diria que tu estás sendo corajoso, caro manolo... hahahaha

    Abraço aí e ano que vem coparemos novamente... relaxa... Felipão tá voltando...

    Abraço!

    Por Blogger Mr. Gomelli, às 14 de outubro de 2011 12:14  

Postar um comentário

<< Home