.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Protesto agora e sempre!

Nesse momento, os todos poderosos do STF estão reunidos discutindo a legalidade da marcha a favor da maconha. Só o fato de estarem discutindo a legalidade de um protesto que começou de forma pacífica e só virou em zona por causa da ação da polícia, já é um absurdo e vai contra qualquer ideia de democracia. Vejam bem, críticos e conservadores leitorinhos: não estou levantando aqui o debate sobre a legalização da maconha, mas sim, do direito que as pessoas têm de protestar sobre esse e qualquer assunto. E, nesse sentido, a proibição de qualquer protesto de um grupo significativo de pessoas é, por si só, um absurdo.
Imaginem se daqui a pouco o STF decidir que é proibido o protesto. O que fazer? A resposta é óbvia: um protesto contra a proibição do protesto. E, nesse caso, além dos adeptos da legalização da maconha, irão se juntar aos protestantes os que são contra a proibição de protestos! Como vai se proibir as pessoas de protestar?
Agora, para aqueles que defendem que se defina o que pode e o que não pode fazer em um protesto, o retruco é mais óbvio ainda. O que pode? Tudo, só não se pode infringir a lei, tipo, matar alguém, colocar fogo em prédio público, etc. Apesar de que, no DNA dos protestos, esses atos estão incluídos no processo. Enfim, o fato é que querer controlar o assunto do protesto é algo totalmente bizarro, pois os protestos nascem justamente a partir de vontades populares que vão contra o que está determinado em lei, como é o caso da legalização da maconha.
Nesse sentido, sou contra qualquer proibição contra protestos ou marchas. Assim como, também sou a favor da legalização da maconha, pelos motivos mais óbvios possíveis: a maconha deveria ser liberada para quem tem mais de 18 anos, pois aí o sujeito decide se quer ou não usar; a maconha deveria ser liberada já que dá menos barato e deixa menos doidão do que a cerveja e a cachaça; e a maconha deveria ser liberada simplesmente porque, na prática, ela já é liberada! Só falta a oficialização do bagulho todo, porra!
Ah, e esse texto não se trata de uma apologia às drogas, como certamente alguns conservadores que ficam me vigiando pelo blog vão querer me acusar, mas sim, uma apologia à liberdade de expressão.

E viva la revolucion!

3 Comentários:

  • e viva la revolcion!!! viva a greve dos funcionários públicos que trabalham nas universidades.. apesar de...estar sendo coagida a não greviar! e viva todos os protestos pois demonstram que apesar de muitos negarem a sociedade civil ainda se mobiliza por seus direitos!

    Por Blogger Carolina, às 15 de junho de 2011 13:42  

  • Felizmente os velhinhos entenderam a questão! Tá liberado o protesto, sem apologia as drogas, bem entendido.
    Porra alemão!

    Por Blogger Marcos, às 16 de junho de 2011 06:57  

  • Os "donos" do Brasil, aqueles mesmos que tiram a obrigação de um diploma de uma profissão só porque acham que tal diploma não vale nada, querem também proibir os protestos? Não tem nem como se espantar... é o BraZil amigo...

    o mesmo país onde um grupo de bombeiros é preso por fazer um protesto, vejam vocês, por melhores salários...

    eita lasquera...

    a maconha é fichinha perto das maiores drogas do país: políticos e ministros do STF...

    Por Blogger Mr. Gomelli, às 16 de junho de 2011 23:22  

Postar um comentário

<< Home