.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Mate-se depois de ler

Em protesto à série de censuras que venho sofrendo por parte de diversas pessoas de diversos segmentos, futuramente, quando estiver em meu leito de morte, vou publicar todos os textos censurados (pois, assim, não poderei ser processado nem assassinado). Aviso a todos que todos os textos retirados do ar estão devidamente guardados em um lugar secreto (uuoouuuu). Vou continuar juntando os textos censurados, pois, semana a semana alguém pede para que eu tire algum texto do ar, com medo sei lá eu de que. Inclusive, um dos últimos livros do Caio Fernando Abreu é Ovelhas Negras, que se trata justamente de uma coletânea de textos que os meios de comunicação onde ele estava trabalhando ou colaborando não tiveram culhões para publicar. Só preciso achar um bom título para tal obra: A bomba; Histórias da minha própria infâmia e da infâmia alheia (claramente baseado no título do livro do Juremir); Fodam-se; Tomem no rabo; To cagando e andando; Queime depois de ler (inspirado no título do filme); Mate-se depois de ler; Enfie no rabo depois de ler... mais sugestões?

12 Comentários:

  • Eduardo, se tem algo que aprendi por experiência é de que as pessoas comuns tendem a ver raciocínios conjecturados como vômitos. E como eu acho que dá pra diferenciar inclusive por esse comentário, nota-se a diferença de se falar por experiência (o vômito) e por sabedoria (o raciocínio) [espero não ter derrapado nessa]. Apesar de não ter lido nenhum dos tais textos (ainda), acredito que o causa essa espécie de repulsa transformada em censura é justamente por haver um distanciamento de como aquela conclusão foi adquirida. As pessoas em geral não costumam aprender com o acerto/erro dos outros. Na verdade, no geral, nem com os próprios acertos. E em 90% nem com os próprios erros. A verdade é que a grande maioria não aprende nada mesmo e por isso fica difícil de se falar de qualquer coisa que fuja a maneira como a realidade é e se apresenta pros indívduos. Bom, enfim, é a sociedade. De todo jeito, acho que Casca de nozes seria um bom título pro livro. Abraços de um anônimo da capital paulista.

    Por Blogger Kaic Aude, às 14 de abril de 2011 09:02  

  • Porra alemao! Acho que o titulo tinha quer "Porra Alemões!", ou algo do gênero.

    Por Blogger Zaratustra, às 14 de abril de 2011 13:04  

  • bah, kaic, obrigado pela audiência e pelo comentário. e quanto ao alemão, porra, gostei do título. é o favorito até agora..auhauahua

    Por Blogger Eduardo, às 14 de abril de 2011 13:40  

  • Tirando os palavrões, que eu não gosto, o texto está muito bom. Lembro que para publicar um livro é só ter recursos financeiros.

    Por Blogger Nabuco, às 14 de abril de 2011 17:44  

  • bah, então empresta ai nabucão. euheheue

    Por Blogger Eduardo, às 15 de abril de 2011 05:01  

  • Porra alemão, até eu tive que tirar dois textos do ar, os dois porque dava pra identificar os personagens.
    Eu nunca imaginei que no lugar que moro(arrabalde, fim de mundo)houvessem leitores do meu blog.
    Ao abastecer o carro no posto aqui perto, a filha da dona veio falar comigo, que tinha lido e achado engraçado os comentários sobre meus vizinhos.
    Por precaução e pra não apanhar do Salame, tirei do ar.
    Hehehehe
    Ah! Uma vez fui a uma reunião do Pc do B aqui na cidade, não dá pra querer, os caras sofrem lavagem cerebral e pensam uniformemente, então se você não é a favor deles é inimigo. No palavreado deles inimigo é reacionário, imperialista, extremista da direita e outras pérolas do gênero.

    Por Blogger Marcos, às 20 de abril de 2011 09:29  

  • O Eduardo, vê se cresce, se tem alguma coisa pra me falar, não precisa ser desse jeito, olha na minha cara e solta o verbo. Que tu ta querendo? Tá querendo ver até onde vai a minha paciência? Tentei te falar na boa.
    Te avisei pra não mexer com quem tá quieto. E lembre-se, quem procura, acha.

    Por Blogger vini_kati, às 20 de abril de 2011 13:27  

  • mas q bah! qta raiva? na paranoico? acha q fico escrevendo aqui pra ti? naim naim. pow, vini, tu não é o unico leitor do blog e nem vai ser o censo dele. ja apaguei o texto q tu pediu e pronto. vai ler outro blog pow

    Por Blogger Eduardo, às 23 de abril de 2011 13:01  

  • mas q bah! qta raiva? ta ficando paranoico? acha q fico escrevendo aqui pra ti? naim naim. pow, vini, tu não é o unico leitor do blog e nem vai ser o censor dele. ja apaguei o texto q tu pediu e pronto. vai ler outro blog pow

    Por Blogger Eduardo, às 23 de abril de 2011 13:01  

  • Bom, tu que sabe... A gente se acerta depois

    Por Blogger vini_kati, às 26 de abril de 2011 11:17  

  • olha,, última resposta via internet, pois tenho mais o que fazer: não tenho nada para acertar contigo, se tu acha que o texto foi pra ti, não posso fazer nada, a não ser indicar um curso de interpretação de texto, e, além disso, vou acertar porra nenhuma porque tenho que trabalhar 12 horas por dia para manter minha família, saca? vai achar o que fazer e com o que se preocupar que ganha mais... se meteu num troço que nem é teu, não quer acreditar, paciência.

    Por Blogger Eduardo, às 26 de abril de 2011 13:46  

  • ah, e acho que tu nem leu o texto que tu pediu para que eu tirasse, pois não tinha nada a ver contigo, mas agora já tirei mesmo. aliás, me contaram quem meteu pilha em ti. vão achar o que fazer ao invés de incomodarem quem estuda e trabalha. e outra: vocês não estou acima de lei nenhuma. não te fresqueia, que o repuxo é forte.

    Por Blogger Eduardo, às 26 de abril de 2011 13:50  

Postar um comentário

<< Home