.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Viva a vagabundagem, viva o Brasil-sil-sil! E viva a chinelagem das Havaianas!

Que o Brasil é uma comédia de país, todo mundo sabe. Luis Fernando Veríssimo, José Simão, Juremir Machado da Silva, Diogo Mainardi, é uma festa! Além dos escritores, que se deitam nisso, todos os políticos também tem consciência desse fato. Só assistir ao noticiário, ver o Sérgio Moraes dizendo para o seu comparsa do castelo mágico, Edmar Moreira, sair de um depoimento no conselho de ética de cabeça erguida, sem sentir vergonha de nada que fez. Cospem na cara do brasileiro, que dá risada, bate palma, chama os engravatados de “dotô” e ainda vota no sujeito na próxima eleição. O Brasil vai virar depósito de lixo da Europa. E daí? Quem liga... Sérgio Moraes tem razão numa coisa: quem vai se lixar para a opinião do povo num país como o nosso? Não tem como. Todo mundo fica olhando tudo abobadamente, como se fossem um bando de pingüins acéfalos. Quem vai ligar para a opinião de pingüins acéfalos? Uma comédia que nem Shakespeare e Cervantes poderiam escrever.
Não se pode levar nada a sério num país como o nosso, onde tudo pode, tudo vale, tudo é piada e alegria! Tudo é carnaval e futebol! Galera quebra tudo quando falta ingresso pro jogo do Curintia e não ta nem aí pra falta de apoio a educação, corrupção, falcatruas envolvendo os órgãos de segurança, policiais matando inocentes e tudo o mais. Curintia sendo campeão, ainda mais se for com Ronaldo, ta tudo beleza. O Lulinha que o diga.
Outro dia, conversando com um grupo de amigos, a minha colega Sandra falou que quem protesta hoje em dia é ridicularizado. É praticamente visto como um Dom Quixote e um Sancho Pança lutando contra os moinhos de vento no meio do deserto. Lunáticos, loucos, de mal com a vida, revoltados, rebeldes sem causa, vagabundos que só sabem bagunçar, marginais, terroristas, e por aí vão os adjetivos e os estereótipos colados em quem protesta e sonha em mudar alguma coisa.
Se dando conta disso, é lógico que os espertos e atentos publicitários que fazem os comerciais das Havaianas, bolaram esse comercial que está rodando aí, na Rede Globo: está todo mundo pagodeando, cantando, bebendo, feliz da vida, quando chega uma mulher revoltada, colocada no meio da história exatamente como uma legítima “mala” dizendo, “que é isso pessoal, nós vivendo uma crise mundial e vocês aí, festejando?”. E então, o grupo começa a cantar “por favor vai embora...”. Ou seja, pra quê protestar? Os publicitários apenas chuparam para o seu comercial esse sentimento comodista do povo. O povo quer, eles dão. É assim que se vendem candidatos aos montes! Mas eu tenho uma idéia para o próximo comercial das havaianas, que certamente será um sucesso: um bando de pingüins acéfalos caminhando em uma praia, com as havaianas, latinhas de cerveja numa asa e bandeira do Curintia na outra, caminhando rumo ao castelo mágico do Edmar Moreira, seguindo o líder Sérgio Moraes. Será um sucesso! E viva a vagabundagem! E viva a corrupção! E viva as Havaianas! E viva o Brasil!

3 Comentários:

  • Eu fui uma das enquadradas dentro da personagem "chata". Qse sempre sou quando peço pra n jogarem comida fora por causa da crianças na`Etiópia e do bairro ao lado q sentem fome e n tm o q comer. Qndo peço pra economizar água e principalmente quando dou uma de equilibrista trazendo todas as coisas da padaria em duas mãos. Parece q tah todo mundo "nem aí" pra tudo e que qm tah tentando mudar é o q tah errado.
    Mas viva as Havaianas.
    Êta Lêlê!!

    Por Blogger Mireli, às 8 de julho de 2009 21:20  

  • Evviva!

    Por Blogger Zaratustra, às 9 de julho de 2009 19:03  

  • ah minha flor os marginais que protestam são taxados como tal por vcs amados jornalistas hahahahahaha ale manuxo está ganhando o espírito revolucionário!!!! uhules e viva la revolución! por isso que eu digo, que não há salvação para o capitalismo dentro do capitalismo.

    Por Blogger Carolina, às 10 de julho de 2009 11:18  

Postar um comentário

<< Home