.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Mundo trevisaniano

De ontem para hoje fui apresentado ao mundo travisaniano. Como já comentei aqui outras vezes, tem uma porrada de autor foda que nunca li, mas que ainda quero ler antes de morrer. Na verdade, são tantos, que sei que não vai dar tempo. Mas de ontem para hoje li meu primeiro livro do Dalton Trevisan: Nem te conto, João. Eu tinha um vale-desconto de R$6,00 duma livraria, aí vi o livrinho por R$11,00, aí foi só pagar R$5,00 e levar. Li metade no ônibus e outra metade hoje de tarde, esperando o início da aula. São 140 páginas, cheias de diálogos. E é um daqueles livros que você começa a ler e não consegue parar. Um daqueles que você está lendo no ônibus e começa a rir sozinho, chamando a atenção de quem ta perto. Enfim, é um ótimo livro. Se os outros do Trevisan são bons como esse, então tenho que ler mais os textos trevisanianos.
Mas vamos ao livro. Resumidamente, a obra trata de um senhor de idade que tem uma puta virgem como amante. Pois é, ela só faz oral e deixa o amante colocar o pau entre suas cochas, sem penetrá-la. Porém, a forma como é posta a narrativa é muito cômica. É algo que não posso nem tentar descrever aqui, só lendo. Nos encontros, Maria, a puta, vai contando dos seus desencantos com seus namorados. A graça maior, na minha leitura, é que ela vai despejando um monte de palavras, e ele ali, pensando no negócio, aí, enquanto ela está contando o que aconteceu ele sempre larga um “veja como é quentinho”.
Enfim, encerro com um trecho, que tirei aleatoriamente do livro:
“- Outras meninas, na posição em que está, elas gemias e ganiam. Nem suspira, você.
- Sou assim. Já disse. Também, esta droga de vida.
- Veja como é quentinho.
- ...
- Fale: O João está com o... na... da Maria.
- Não diga nome feio, seu bobo”.

3 Comentários:

  • Porra alemao! O Dalton (nome de fora-da-lei de faroeste) é foda véi. Uma vez em um dos meus inúmeros blogs escrevi algo sobre ele. Tenho dois livros dele: "Virgem louca, loucos beijos" e "O deflorador". Dos fodões é o que tem a linguagem mais crua e seca. Parece que extirpou as palavras inúteis com um bisturí, sem anestesia. Massa.

    Porra alemao!

    Por Blogger Zaratustra, às 10 de outubro de 2012 19:18  

  • E os personagens são sempre João e Maria. Como se fossem fábulas da vida real.

    Por Blogger Zaratustra, às 10 de outubro de 2012 19:19  

  • Pelo menos um eu li, não lembro o título. Ah numdesses livros de contos com vários autores também. O véio é fodão.

    Por Blogger Marcos, às 11 de outubro de 2012 09:05  

Postar um comentário

<< Home