.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Xingando o Arion sem nenhum pila no bolso

Como estou estudando os meios de atrair a atenção do público, vou usar um dos artifícios que mais tem agradado aos leitorinhos tupiniquins desse blog: xingar o Arion. Bom, de início eu pensava que esse artifício empatava com as histórias relacionadas a minha alergia a ovo, mas depois dos últimos posts eu acho que o que mais da ibope mesmo é xingar o Arion.
Portanto, antes, durante e depois do texto a seguir, eu vou xingar um pouco o Arion para garantir o ibope. É meio como os programas de auditório do Gugu e do Faustão, colocam a mulherada pelada para garantir a audiência. Nesse caso, como os leitores do meu blog tupiniquim são pessoas de família, então só vou xingar o Arion. Quem quiser ver mulher pelada que acesse algum site do tipo, sexonabanheira.com.
Portanto, fiquem vocês sabendo, que o Arion é um azougado, um nigromante, um mentecapto, um bocó, um cagalhão, um desleixado, um descarado, um desavergonhado, um salafrário, um relaxado e um petulante! (depois tem mais)
Pronto, agora vou para a minha história, que aconteceu nessa semana na minha ida semanal para a aula de mestrado em Porto Alegre. Cara, ter dinheiro não é a minha especialidade, como os leitorinhos tupiniquins que acompanham a minha coluna há mais tempo sabem, eu cheguei a entregar panfletos no centrão de Porto Alegre, e no período que morei em Ijuí também inventei muitas coisas devido a ausência de mirréis na minha carteira. Pois, relembrando esses tempos árduos, eu fui para Porto Alegre com exatos 16 reais e 60 centavos na carteira. Bom, nada mal, com esse dinheiro dava para pegar o ônibus para ir da rodoviária até a minha irmã, e de lá voltar para a rodoviária para retornar ao meu ponto de origem, ou seja, Santo Ângelo. Meu gasto absolutamente necessário era de 4 reais e 20 centavos (a passagem é 2 e 10). Estava praticamente rico. Cheguei na rodoviária em Porto Alegre, e fui para um dos botecos que lá existem e pedi uma torrada e uma latinha de Coca. Mó luxo. Cinco e 15 da madruga e eu comendo uma torrada e uma latinha de Coca, que me custaram somente 5 reais e 50 centavos. Às seis fui pegar o Campus-Ipiranga e lá se foram mais 2 e 10, o que fez com que me sobrassem exatos nove reais. Uma nota de cinco e duas de dois. Mó chiqueza. Fui para a aula, sabendo que o professor daria alguns textos para a próxima semana, o que resultaria em gastos com xérox. Dito e feito, o professor, que me apelidou de assessor para assuntos de xérox desde a vez que eu pedi para tirar xérox porque precisaria sair mais cedo porque tinha um compromisso, me deu dois textos para xerocarmos. Enquanto eu me dirigia da sala de aula até o xérox eu ia pensando:
“O Arion é um nauseabundo, um ordinário, um malévolo, um ser realmente lamentável, um crápula, um impuro, um incapaz, incivil, inútil, jegue, negligente, um... um... malfeitor maldito e louco... um mau-caráter medonho...”

Até que cheguei no xérox, já não sabendo do que mais eu poderia xingar o Arion. Pedi os xérox, e eu me cagando que fosse dar mais de 9 reais. Bem, eu sabia que tinha 7 reais na minha poupança (uhullll, rendimento de aproximadamente 1 centavo ao mês) e se precisasse, eu iria até o prédio 40 sacar a grana. Mas não precisou. Pelo menos não ali, naquele momento. Deu exatos 8 reais e 60 centavos. Com orgulho recebi meu troco de 40 centavos, que guardei na minha niqueleira do Grêmio. Porém, como eu precisaria de dinheiro para ir até a rodoviária, e minha irmã já tinha me dito em tom enfático que não tinha absolutamente nenhum centavo para me emprestar, tive que ir até o caixa eletrônico para sacar minha rica grana. Fui até o prédio 40, entrei na fila feliz da vida, pronto para sacar meus 7 pila, mas, porém, todavia, contudo, a máquina só tinha notas acima de 10 reais. Diabos! Malditos banqueiros, pensam que pobre não saca dinheiro. Sai de lá xingando mais ainda o Arion. “miserável, anta, bocó, aparvalhado, capeta, cão, canalha, monstro, trouxa, toupeira, arigó, zebróide, estúpido”. Em meio aos xingamentos, lembrei que tinha uma agência do banco dentro da PUC, lá na entrada. Cheguei lá e tinha três caixas eletrônicos. Senti-me na porta da esperança. Ou no Topa ou não Topa? Só faltava o Sílvio Santos lá me perguntando: “qual você escolhe?”.
Fui no bem da esquerda. Mesma merda, só notas de 10. Fui então no segundo e... notas de 2 reais! Uhuulll! Saquei seis reais. Tinha garantido os 2 e 10 da passagem e com os cinco e 30 que sobrava (tinham sobrado 40 do xérox, lembram?) eu pude comprar quatro pãezinhos, uma coca de 1,75 litros e uma batata palha velha que tinha na promoção do mercadinho por um e 50. Fui para casa feliz da vida e ainda tirei um cochilo e enchi o bucho antes de voltar para as Missões!
E quando cheguei aqui, antes de dormir, ainda tive tempo para xingar o Arion mais um pouco de: infeliz, inútil, infernal, obtuso, palerma, louco, maldito, vagabundo, traidor, torpe, birrento, brechento, covarde, coitado, deplorável, depravado e muito, mas muito mais!

6 Comentários:

  • Por que eu? Tudo eu, tudo eu...
    O que eu te fiz infeliz? Além de tentar te assassinar? Mas isso não ficou nada provado, porque afinal tu continua vivo... então? Quero direito de reposta! Vou te processar e os teus R$ 7,00 da poupança não vão te salvar dessa vez... Infeliz, traste, pangaré... hauhauhauhauh (risada de mau, muito mau)

    Por Blogger Espaço Diverso, às 26 de setembro de 2008 04:50  

  • Caro amigo, Lembrei-me da niquelera do Grêmio a qual me referi em um dos nossos jogos lembra? quase morri de rir agora.. hehehe. Ah! gostaria de lembrar que se quiser ofender/xingar mesmo o Orion, basta chama-lo do pior dos adjetivos pejorativos e cacofônicos da língua portuguesa: COLORADO!
    Por favor, chame-o de colorado!..... a menos que ele seja GREMISTA é claro, aí deixa quieto.
    huahuahaa
    Abraço!

    Por Blogger Jederson, às 27 de setembro de 2008 08:16  

  • Arion, processa o Dudu por danos morais!
    hahaha
    E rapa os trocos dele. huahuahuahua

    Por Blogger Aline, às 27 de setembro de 2008 09:15  

  • será q no próx.capítulo o Eduardo vai descobrir que é o irmão gêmero do Arion? E quem é o gêmeo mal? Continua...

    Por Blogger BrnLng, às 29 de setembro de 2008 06:56  

  • Ohh! Não consigo acessar sexonabanheira.com, droga!!! hehehehe

    Caros leitores, escrevi uma resposta me defendendo dos ataques do Eduardo, cobrem dele a publicação desse texto!
    Já aviso, se houver alterações, te processo! Traste

    Por Blogger Espaço Diverso, às 30 de setembro de 2008 15:18  

  • Que viagem...Bah, mas esse Arion deve ser o tristonho mesmo! ahsuahusaus
    Primo, tu além de jornalista não é humorista também????
    Abraço,
    Vivi Finatto

    Por Blogger Barão, às 8 de outubro de 2008 10:16  

Postar um comentário

<< Home