.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Um grande escritor, um grande homem


É raro encontrar alguém famoso e com muita qualidade e que seja atencioso com todos os seus admiradores. Moacyr Scliar é uma dessas pessoas. Justamente por isso estou sentindo muito pela sua situação de saúde e torcendo demais por sua recuperação. Poucos escritores merecem ser tão reconhecidos quanto ele, e não só pela sua qualidade literária e profissional enquanto médico, mas também pela atenção que sempre dispensou ao público. Cito aqui, dois exemplos simples de atitudes pequenas que engrandecem ainda mais o seu nome: primeiro, ele sempre colocava o nome, ao final da sua coluna, no caderno Donna de Zero Hora, de todos os leitores que lhe escreviam e-mails ou cartas. Segundo, ele sempre respondia a todos os e-mails. Nunca fiquei sem resposta na minha meia dúzia de e-mails que troquei com ele.
Já pessoalmente, lembro-me de ter visto ele pelo menos três vezes. A primeira foi em uma palestra durante o Circão da Cultura, evento literário realizado em Ijuí, se não me engano, em 2005. Na ocasião, ele deixou boquiabertas as centenas de pessoas que lotavam o local do evento. A segunda foi em Santo Ângelo, quando, primeiro, entrevistei-o sobre diversos assuntos, antes da palestra que ele realizaria na URI, e, depois, na própria palestra. Como sempre, após o evento Scliar atendeu a todos os fãs com máxima atenção, inclusive, tirando fotos com toda a paciência do mundo. A última vez que o vi foi na Feira do Livro de Porto Alegre de 2009, quando ele falou sobre diversos escritores clássicos, como Gustave Le Bon e Euclides da Cunha. O interessante é que ele não deu uma palestra, mas sim, literalmente, conversou com o público como se estivesse em uma mesa de bar. Entretanto, mesmo sendo um leitor assíduo das colunas de Scliar, li poucos livros dele, entre eles, o Língua de Três Pontas, que tenho guardado em lugar cativo na minha prateleira.
Também lembro que, recentemente, em meio ao pânico de tanto procurar, lutar, batalhar, correr atrás, e só receber respostas negativas de emprego, parcerias, etc, acabei lhe enviando um e-mail desabafando tudo o que pensava. Ao contrário de outras pessoas que se julgam estrelas e que pensam que estão acima dos demais, Scliar, não só me respondeu como me enviou uma verdadeira mensagem de apoio, que vale bem mais que qualquer apoio financeiro. Guardo até hoje esse e-mail:
“Meu caro Eduardo, muito obrigado pelo e-mail. O que me impressiona em seu relato é a coragem com que você enfrenta os problemas da existência. Por causa dessa coragem, não tenho dúvidas de que você vai atingir seus objetivos, tanto em termos profissionais como em termos de família (parabéns ao futuro papai!). E talento não lhe falta para dar suporte a essa coragem, como pude constatar em seu excelente blog. Desejo-te, Eduardo, muitas felicidades e fico aqui, torcendo por ti e por tua família. Grande abraço do Moacyr”.
De fato, agora só posso retribuir a esse apoio e a essa mensagem publicando aqui toda a minha admiração e apoio pela sua recuperação. Melhoras Scliar! Você, mais do que ninguém, merece!

*Texto publicado em A Tribuna Regional nessa semana.

3 Comentários:

  • O Scliar é um dos maiores escritores brasileiros modernos, senão o maior, e um dos poucos que merecem a cadeira que sentam na Academia Brasileira de Letras.

    Já li vários livros dele (embora não todos), mas o que eu gostei mais foi A mulher que escreveu a Bíblia, que está no rol dos meus livro preferidos ao lado do Cem anos de solidão do Garcia Marquez e O Homem duplicado do Saramago.

    Por Blogger Zaratustra, às 9 de fevereiro de 2011 06:24  

  • Concordo plenamente contigo; além de ótimo escritor, tenho notícias de que é excelente sanitarista. Li diversos livros dele, e sempre sugeria suas obras aos meus ex-alunos. É um gaúcho de boa cepa, e torço, igualmente, por sua recuperação.Lorení.

    Por Blogger **Loreny**, às 9 de fevereiro de 2011 12:36  

  • já li muitos livros do Scliar e concordo com todas as opiniões, lembro de uma palestra que ele fez aos alunos da minha escola, o Dudu descreve exatamente o comportamento dele frente ao público, educado, simples e atencioso.
    Melhoras ao Scliar!

    Por Blogger Marcos, às 16 de fevereiro de 2011 18:30  

Postar um comentário

<< Home