.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Inspiração castrada


Voltando a trabalhar em jornal, relembro de uma das questões que abordei na minha monografia e, recentemente, na minha dissertação de mestrado. Na verdade é uma questão levantada em 1905 pelo jornalista João do Rio e repetida, 100 anos depois, por Cristiane Costa, professora da UFRJ. A pergunta era mais ou menos a seguinte: A atividade jornalística, em especial o trabalho em redação, ajuda ou atrapalha na atividade literária do jornalista candidato a escritor? As respostas foram variadas em ambos os casos. Durante a monografia, eu acreditava que ajuda. Depois, no mestrado, passei a desconfiar que atrapalha. E agora, mestre, trabalhando em redação de jornal mais uma vez, eu tenho certeza que, se não mata, pelo menos sufoca a criação do escritor, o que quer dizer, então, que atrapalha.
Tanto atrapalha que não tenho mais inspiração para escrever nada que pareça, ao menos de longe, criativo ou original. Praticamente estou sem ideias, e as poucas que tenho considero muito ruim, chatas, sem graça. Na verdade, estou com a minha capacidade criativa tão bloqueada, que a única ideia meia boca que tive foi de catar no Google algumas piadas de sogra, uma de minhas distrações prediletas. Separei aqui algumas que compartilho agora com o dito cujo leitor:

A sogra do cara morreu...e lhe perguntaram:
- O que fazemos? Enterramos ou cremamos?
- Os dois! Não podemos facilitar
*****
Um cara foi a delegacia e disse:
- Eu vim dar queixa, pois a minha sogra sumiu.
O delegado disse:
- Há quanto tempo ela sumiu?
- Duas semanas - respondeu o genro.
- E só agora é que você me fala?
- É que eu custei a acreditar que eu tivesse tanta sorte!
*****
Na delegacia, aparece um cidadão e diz que quer confessar ...
O delegado pergunta:
- O que aconteceu?
E o homem:
- Doutor eu matei minha sogra!
- Bem meu filho, você cometeu esse crime, mas deveria estar muito alterado... não se importe, vá pra casa e descanse. Está tudo bem...
- Mas doutor, eu enterrei a velha!
- Ah meu filho, viu que boa alma você é? Enterrou e sua sogra e assim já evitou toda aquela burocracia...
- Doutor!!! Mas quando eu estava enterrando ela gritava que ainda estava viva!
- Ô meu filho e você não sabe que toda sogra é mentirosa?
*****
O homem leva um susto que ao ouvir de sua cartomante:
- Em breve sua sogra morrerá de forma violenta.
Imediatamente ele pergunta à vidente:
- Violentamente? E eu? Serei absolvido?
*****
A garota chega para mãe, reclamando do ceticismo do namorado.
Mãe, o Mário diz que não acredita em inferno!
Case-se com ele minha filha e deixe o resto comigo!
*****
Sogra devia ter dois dentes, 1 para doer e outro para abrir garrafas.

The end.

6 Comentários:

  • Não te esqueças de q sou sogra da Cris... rsrsrsrs...
    As coisas vão se ajeitando, e tenha certeza de que a inspiração voltará... é questão de tempo...

    Por Blogger Nara Miriam, às 1 de fevereiro de 2011 15:57  

  • Caramba, a tua mãe lê o teu blogue. Toda vez que eu vejo isso, fico assustado. Tenho pena dela, sei lá. Você vive escrevendo putaria nessa porra. Ainda fala mal da sogra. Sem contar que 8 em 10 textos tratam de bebidas, vagabundagem e devassidão. Além disso, parece meio maluco de vez em quando. E escreve poemas nonsense sobre o Maranhão. Parece que toma ácido. Enfim, eu, adepto da censura que sou, colocaria um aviso na primeira página: "Este site possui conteúdo impróprio para mães de família. Se você é mãe, clique aqui para sair". Mas quanto àquele papo da inspiração, relaxa. Se você realmente quiser ser escritor um dia, pode contar com os 90% de transpiração, que são a verdadeira matéria prima da arte. Abraço.

    Por Blogger ababeladomundo, às 2 de fevereiro de 2011 08:45  

  • Contribuição: Sogra ideal é que nem cerveja, gelada e em cima da mesa! Heheheheh

    Por Blogger Marcos, às 7 de fevereiro de 2011 17:10  

  • Acabei de voltar do Uruguai(rio), tem muns peixes no freezer, vamos combinar um almoço? Traz a família.
    Eu (acho) que cozinho bem...

    Por Blogger Marcos, às 7 de fevereiro de 2011 17:12  

  • Não esqueças de que se não existisse a sogra, não haveria tua mulher....hehehe...nem tua filha...rsrsrs...mas eu sei que não vem do fundo do coração, é só para assustar e divertir. Quanto à falta de inspiração, creia que é temporária; dê tempo ao tempo...e não é só tua mãe que lê teu blog, outras mães e sogras também....

    Por Blogger **Loreny**, às 9 de fevereiro de 2011 12:59  

  • a parte de que não é do fundo do coração é suspeita... auhahuahuahua

    Por Blogger Eduardo, às 10 de fevereiro de 2011 04:26  

Postar um comentário

<< Home