.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O início do fim

A coisa mais engraçada, e ao mesmo tempo sem graça, é ouvir os colorados zoando os gremistas pela escassez de títulos. Após ganhar o título brasileiro de 1979, o Inter só foi ganhar uma Copa do Brasil em 1992. Ou seja, 13 anos de seca. E, para quem achava que o ano de 1992 marcasse uma nova fase na vida colorada, enganou-se: mais uma seca até nada mais nada menos do que 2006. Isso quer dizer que foram mais 14 anos na fila. Traduzindo, de 1979 até 2006 o Inter ganhou apenas uma Copa do Brasil. Uma Copa do Brasil em 27 anos de futebol. 27 anos é uma vida. Eu, por exemplo, tenho 31. 27 anos foi o tempo que pessoas como Jimi Henrix, Janis Joplin, Jim Morrisom, Kurt Cobain e Amy Winehouse freqüentaram esse planeta. Ou seja, imaginem se um deles fosse colorado e nascesse em 1979 e morresse em 2006: teria comemorado apenas uma Copa do Brasil (e alguns estaduais) durante toda a vida.
E por que estou dizendo tudo isso? Simplesmente porque o último título importante do Grêmio foi uma Copa do Brasil em 2001. Mesmo se não considerarmos a Copa do Brasil de 1997 como um outro título importante, e recuarmos até o título Brasileiro e da Recopa Sul-americana do Grêmio de 1996, nós temos ai 17 anos de seca (de 1996 até 2013). 17 anos com apenas duas Copas do Brasil (enquanto o Inter ficou 27 com uma Copa do Brasil). Ou seja, para o Grêmio se igualar à escassez de títulos colorada, teria que ficar mais dez anos sem ganhar absolutamente nada, além de Gauchão.
Senti-me obrigado a escrever isso porque ouço agora as mesmas piadas que os colorados ouviram durante 27 anos. Está certo, eles estão no direito deles, compreendo, afinal, foi tanto tempo de espera e tanto tempo sendo sacaneado (no meu tempo de colégio, colorado sofria bullying), que eles devem aproveitar ao máximo essa fase.
A má notícia (para os colorados) é que o futebol é feito de fases e círculos. O Corinthians já ficou na fila e depois acumulou taças. O Fluminense freqüentou a série C do Brasileirão para depois se tornar um especialista em títulos nacionais. O Palmeiras, que viveu uma fase espetacular na década de 1990, decaiu e só no ano passado foi ganhar novamente uma Copa do Brasil. O Flamengo, idem. O Cruzeiro, que dominou Minas Gerais, agora está apavorado vendo o Atlético-MG formar o melhor time do Brasil e ser favorito a todos os títulos que disputa. É a vida, meus amigos!
Não estou dizendo com isso que esse quadro vai mudar agora, nesse ano, nesse campeonato brasileiro. O que quero dizer é que, caso Grêmio ou Inter vença o Brasileirão ou a Copa do Brasil, o seu torcedor deve aproveitar bem esse momento: comemore, grite, pule, cante, fique sem voz, encha a cara, acorde pelado num lugar onde você não faz idéia de onde é, perca sua identidade, porque você nunca sabe quando será a próxima escassez de títulos. Aliás, ela sempre começa na última taça levantada...
Um bom final de semana a todos.

*Texto a ser publicado no JMissões do próximo sábado - Se Deus e o editor e o dono do jornal, assim quiserem.

1 Comentários:

  • Pior foi o período do inicio da era beira rio, a gente não ganhava nada, nem gauchão! Depois a coisa engrenou.
    É a vida meu caro e tristonho gremistinha, por isso estamos aproveitando, uma hora a coisa vira. kkkkkk

    Por Blogger Marcos, às 23 de maio de 2013 06:30  

Postar um comentário

<< Home