.

domingo, 17 de junho de 2012

Sobre compartilhamentos facebookianos

Às vezes, olhando o Facebook, fico espantado como as pessoas andam lendo clássicos e como elas estão ficando cada vez mais cultas. Confesso que me sinto até um tanto burro, pois vendo tanta gente compartilhando tantos textos de autores clássicos, fico pensando que autor eu poderia compartilhar, e não consigo pensar em nada tão criativo quanto o que eu vejo a cada minuto no Face. O pessoal compartilha de tudo: Caio Fernando Abreu, Freud, Sartre, Luis Fernando Verissimo, Chico Xavier, Bukowski, Jô Soares, Kerouac, Nietzche, etc, etc, etc. Agora, chega de ironias. Vamos aos fatos: primeiro, não tenho um estudo quantitativo, mas creio que pelo menos 50% das frases atribuídas a esses autores não são deles. Apenas alguém escreveu uma mensagem besta, geralmente relacionada com auto-ajuda ou com relacionamentos, e colocou o nome dos caras para dar credibilidade à bobagem dita. Segundo, mesmo as que são verdadeiras, estão completamente descontextualizadas. Na maioria, são frases soltas e bestas, do tipo “você é aquilo que faz, e não aquilo que diz”. Porra. Como diria o Seu Saraiva: “grande descoberta!”. Elas pecam, em sua maioria, pela obviedade, geralmente moralista disfarçada de algo que poderia parecer politicamente incorreto, mas que de tão batido, já passou a ser o status quo dessa porra toda. E, por fim, vem o maior de todos os problemas: quase 100% das pessoas que postam frases desses autores, nunca leram sequer UMA obra deles. Na maioria dos casos não sabem nem quem é o cara, nem o que ele representa ou ponto de vista que defende. Larga-se lá um Nietzche ao Deus dará. Cita-se um Freud sem se entender patavinas de Freud. Na maioria dos casos é pega a frase mais superficial de alguma obra, ou se pega simplesmente uma daquelas frases que tem em sites como “grandes frases da humanidade” e aquilo é apropriado por qualquer semi-analfabeto de uma maneira completamente tosca. Enfim, agora chega. Eu, como diria o Macaco Simão, vou pingar meu colírio alucinógeno. Aliás, eis aí uma boa frase para se compartilhar no Face. Mas hoje, só amanhã!

2 Comentários:

  • porra alemao, mas o iportante é o que importa

    Por Blogger Zaratustra, às 18 de junho de 2012 17:52  

  • mas Dudu, o importante é que entra ouvido e sai no outro... ou seriam os olhos neste caso? e além do mais é diversão pura; e não abordaste os erros de português q aparecem (não é internetês, não, a gente vê q não dominam o português)... relaxa... e curte!!!

    Por Blogger Nara Miriam, às 6 de julho de 2012 16:10  

Postar um comentário

<< Home