.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Making-of Intercom 2010 - Parte 1

Bom, como já postei anteriormente, participei no início de setembro do Congresso Nacional da Intercom 2010, realizado na UCS, em Caxias do Sul. Seguindo o espírito do grupo que participei (História do Jornalismo) vou tentar reconstituir aqui, de uma maneira um tanto quanto informal, uma espécie de making-of literário do evento, convidando os congressistas a escreverem sobre suas experiências pessoais no congresso (palestras, apresentação de trabalhos, festas, passeios, trocas de experiência, etc...). O convite já foi feito para várias pessoas, e a primeira a responder foi Aline Benso, Relações Públicas graduada na Unijuí (RS) e futura mestranda em Comunicação Social. Segue o texto dela (sem cortes):

No princípio, foi .....ANDA ALINE BENSO.

Eduardo Ritter (2010) comenta em sua brilhante obra do MSN: “powww goria to com depressão pós-intercom”. Essa afirmação suscitou uma série de reflexões (e de emoções) na autora que aqui escreve.

O princípio de tudo foi a necessidade de atualização profissional e acadêmica. São praticamente quatro anos que estou graduada em Comunicação Social, cerca de cinco anos de experiência profissional, e uma participação não tanto expressiva em eventos acadêmicos.

Além disso, o meu comportamento quase sempre tímido no meio acadêmico me fez por vários momentos ausentar-me dos encontros mais acalorados entre os comunicadores, momentos, estes, que esses elementos buscam demonstrar a sua criatividade expressa em muitas (e emocionantes) atitudes.

Não poderei citar as inúmeras atividades que perdi nos últimos oito anos em que estou imersa no universo dos estudos comunicacionais, mas posso refletir e relembrar o reinício disso tudo, que pode ter como marco o INTERCOM 2010, que aconteceu na primeira semana de setembro em Caxias/RS.

E o princípio de tudo, é o planejamento da viagem. Lara Nasi (2010) é a primeira autora que aponta um caminho, quando em junho inicia uma motivação especial para que eu integrasse o maravilhoso mundo acadêmico da comunicação.

Foi em Porto Alegre, em 2010, que passei a me articular academicamente. Neste momento, outros integrantes da família Nasi foram elementos preponderantes para tais escolhas.

Posteriormente, Cristiele Deckert (2010), jornalista e modelo semi-profissional me incentivou a desenvolver uma carreira acadêmica consistente.

Mas foi Eduardo Ritter quem disse “poww goria, vamos para o Intercom! Vai ir eu, Beto, Lara Nasi.....galera toda vai ta lá. Ó se tu quer mestrado, tem que participar do intercom”.

Partindo de um desejo imensurável de participar desta classe de pesquisadores, fiz a minha inscrição no Intercom, submeti o meu artigo referente aos resultados da pesquisa da especialização, e agendei com o super futuro jornalista Jean, que depois de muitos e-mails e de muitas confusões da referida autora, me encaixou na brilhante excursão da UNIJUI, para o Intercom.

Também contei com a colaboração do RP Cristiano Mattos , do Matemático Flavio Moresco e do cão charmoso, Rufos, que aceitaram me acolher no seu lar em Caxias!

Após todo esse processo de planejamento, com todas as taxas pagas, e como o trabalho aceito no GP de Relações Públicas e Comunicação Organizacional, me restava continuar estudando para a seleção de mestrado e arrumar as malas.

VIAJANDO COM A GALERA

É chegado o dia da viagem para o Intercom. A saída estava marcada para a uma hora da manhã do dia dois de Setembro, em frente à FIDENE/UNIJUI. Antes, agendei com a Jornalista e modelo Cristiele Deckert uma rodada de pizzas na casa da vovó e do vovô.

E já no jantar conheci uma pessoa muito, mas muito especial! O RP Fábio, de Santa Bárbara do Sul. Revi também o nosso amigo, namorado da Cristiele, o Doutor João Vinícios W., diretamente de São Paulo para Ijui!

No primeiro momento, consegui abrir o vinho do vovô da Cristiele, que estava na Garrafa PET. Certa de que se tratava de um refrigerante, bebi aquilo com muito gosto. Bem, isso não tem muita graça descrevendo assim, mas para quem participou desse evento faz muito sentido lembrar, pois foi bastante engraçado.

Depois disso, faltando meia hora para o ônibus sair, pegamos as malas e fomos à parada. Já de chegada, houve um caloroso e agradável encontro com pessoas conhecidas. Algumas foram viajar conosco, outras ficaram, pois estavam apenas se despedindo.

Meu companheiro de viagem foi O Beto, jornalista e ombro amigo. Na viagem não tenho lembranças, pois dormi todo o percurso.

EM CAXIAS DO SUL/UCS/INTERCOM

Chegando em Caxias, na companhia do Fabio, da Cristiele e do Beto, fiz o credenciamento. No entanto, não pude participar dos primeiros eventos, pois não conseguia contato telefônico com o Cristiano, meu amigo, RP, que deveria me ceder uma cama quentinha nos dias de Intercom.

Primeiro fiquei nervosa. Depois fiquei apavorada. E quando eu estava quase surtando, acabou a bateria do celular. Mas também foi nesse momento que encontrei com a Estela e com o Felipe, ex-colegas, jornalistas, pessoas que me acolheram numa mesa de lanchonete, para que eu pudesse desabafar.

Bem, consegui ficar calma, recarreguei o celular, liguei para várias pessoas que estavam em Ijui (Arion) e, finalmente, o Cris me achou! E eu sabia que isso ia acontecer, pois no final constatamos uma incomunicação (Wolton, 2010).

Foram dias marcantes, nos quais participei efetivamente do GP de Comunicação Organizacional e RP. Conheci pessoas especiais, como a Anaqueli, jornalista e mestranda na UFSM. Conversei com vários pesquisadores que estavam no evento em busca de novos horizontes para a comunicação.

Também encontrei pessoas famosas, como um senhor que tinha a sua foto estampada numa campanha de chimarrão, dançarinos que embalaram na Tarantela , autores de obras importantes no Publicom (Margarida Kunsch, Antonio Hohlfeldt), entre outros.

Não consegui participar do Mangiare com Polenta, pois foi o dia de Turismo com o Cristiano e a Anaqueli. Também não me encontrei com a Lara Nasi, e fiquei bem triste com isso, pois tudo começou com o incentivo dela. E perdi as melhores festas, pois estava muito focada nos estudos!

Em contrapartida, conheci todo o campus da UCS, o que me faz recordar de uma citação do Cristiano Mattos (2010) enquanto íamos para o RU: “Daqui a pouco vamos chegar em Porto Alegre”!

Como disse antes, perdi as melhores festas! Mas, participei na companhia de Fábio e de Cristiele, da festa de encerramento, na Movie. O que me deixou intrigada era o fato de que todos que haviam participado da festa anterior, no sábado, não estavam curtindo a festa de encerramento.

Dizem que no sábado foi a melhor festa, mas como fui somente ao último dia (domingo), para mim estava ótimo. Lá encontrei o Eduardo, inclusive, encontrei uma caravana de paraibanos, dançando Carimbó e Marujada.


O BOM FILHO A CASA TORNA

E como tudo aquilo que começa, um dia também pode acabar (é a lei da vida), no dia seis retornamos para a tribo de Ijui. Saí do campus da UCS acompanhada do Beto, da Mireli Santos, da Letícia Melos e também do ilustre Paulinho Scortegagna (Anche io ho parlato um puó di italiano com lui).

Voltando para casa, ingerimos uma quantia exagerada de doces e de balas (o Fábio pode explicar melhor isso), e aproveitei para me gabar dos livros que eu comprei, mostrando para todos do ônibus uma grande descoberta: os lançamentos da área de comunicação organizacional.

Posso concluir esse relato, agradecendo a todas as pessoas que (in) diretamente, colaboraram para o êxito deste evento! E agora, o que me resta é curtir esse momento de nostalgia, olhando as fotos e relembrando os melhores momentos do Intercom 2010.

Beijos a todos e saudades mil!

7 Comentários:

  • Esqueci de comentar que perdi o meu celular e que fui em busca dele nos achados e perdidos. Mas o pessoal da organização meio que achou graça de eu estar procurando!

    Por Blogger Aline, às 15 de setembro de 2010 12:08  

  • eu quase escrevi "porra alemao!", mas nao poderia usar palavras assm rudes a uma moça tao bela.

    porra alemoa! (pergunta pro eduardo que ele te explica tudo)

    Por Blogger Zaratustra, às 15 de setembro de 2010 15:09  

  • Aliiiiine! Que bonito, fiquei emocionada com a minha importância na tua participação da Intercom! Uma pena mesmo que não nos achamos, também lamentei. Mas é que eu tive uma participação "expressa", como contarei com mais detalhes no futuro neste blog. Bem, também lamentei por não poder te devolver tua caneta da sorte, mas não faz diferença, tu ia perder mesmo! hahahahahhaa
    Aliás, tem outro celular teu na casa da minha família em Ijuí. Vai lá antes de comprar mais um e perder!
    Adorei o relato! Hilário!
    Bjos

    Por Blogger Lara, às 15 de setembro de 2010 15:36  

  • Obrigada, Zaratustra! Me senti lisongeada pela consideração. Acho que já sei o significado do Alemão (algo relacionado a alguma postagem anterior nesse blog), a não ser que o "porra + alemão" tenha outras interpretações!

    Por Blogger Aline, às 16 de setembro de 2010 11:55  

  • Viajei com vcs depois desse texto. Parabéns Aline! Com certeza esse teu Intercom foi mil vezes melhor que o teu primeiro lá em PoA nos idos de 2004 (vamos pular essa parte, apesar que daria uma boa história huahauahuahau).
    E tomara que no próximo lá em Recife vc seja uma mestranda (e me leve na mala).
    Beijos colegas, saudades.

    Por Blogger Dilea Pase, às 16 de setembro de 2010 13:02  

  • na mosca ;)

    Por Blogger Zaratustra, às 17 de setembro de 2010 01:11  

  • Simmmm 2004 foi o primeiro intercom, eu deveria ter citado! Dilea, Lidiane e eu sentadas na sargeta, sem ter para onde ir, com nossos 17 aninhos na cara hehehehe

    Mas foi tão bom quanto, pq a gente aprendeu a se virar em Porto Alegre. Sempre que estou no centro histórico, é só descer ali um pouco pra baixo na Marechal que eu me lembro do hotel esquisito que a gente ficou sem nem imaginar o perigo né!
    Por isso que hj em dia nada mais nos abala!

    Por Blogger Aline, às 17 de setembro de 2010 06:20  

Postar um comentário

<< Home